O medo dos problemas alheios

Os seres humanos, e creio eu, que os brasileiros em sua maioria, tem essa mentalidade de:”Eu já tenho meus problemas, não me venha com seus problemas para perto de mim não!”
Com medo de sei la, se infectar com problemas alheios, de amigos, familiares. Pessoas que as vezes nem estão pedindo ajuda, apenas querem desabafar…

Agora porque a maioria delas se afastam quando isso acontece? E quando elas dizem que precisam se afastar para seus mares saírem, exalarem, expurgarem de seus corpos para voltar a se sentir bem, e os amigos, em tão curto prazo, desistem de você, e simplesmente não estão nem ai pra como você está, bem ou mal, você se tornou passado. Por estar mal, se exilar para evitar que seus problemas pessoais em excesso acabem que irritando seus amigos. E sua ausência acaba que irritando também, ao ponto de você não fazer mais diferença.. ser mais 1 em 100000.

Eu gostaria de entender o porque desse receio das pessoas terem esse receio de ajudar um aos outros, e olhe que eu estou falando apenas de conversa, não é uma ajuda financeira, não é alguém te pedindo para construir uma casa, não é nada que faça você derramar uma gota de suor.

Não sei se eu sou diferente, ou se essas pessoas possam ter tido alguma experiencia terrível (que eu duvido muito) para reagirem dessa forma. Se afastarem daqueles que “se afastaram” apenas para se recompor, e se afastaram apenas para deixar de aborrecer quem os ama, quem os considera.

Desde pequeno eu sempre me senti bem fazendo o bem, ou ao menos tentando, por mais insignificante que seja essa ajuda, esse “bem”. Até inconscientemente, quando fui notar, falei:”Nossa, hoje eu ganhei o dia ajudando, ouvindo está pessoa”.

Uma pessoa te agradecendo, sorrindo por você estar ali naquele momento difícil, é muito recompensador.
Não sei porque sou assim, vai saber foi porquê assisti muito cavaleiro dos zodiaco quando criança, o seya sempre lá fazendo de tudo pelo bem da saory, não só pq era o dever dele, mas porque ele gostava dela, se sentia bem com ela.
cavaleiros do zodiaco, e sei la, praticamente todos desenhos, filmes, histórias e fabulas nos levam a isso, dão a entender. Mas na prática, todos esquecem disso, some da cabeça os “ensinamentos” deixados.

Ninguém é feito de pedra, até concretos desabam com tempestades fortes.

Você não precisa ajudar e esperar uma ajuda do próximo, ou que ela se sinta endividada com você. Mas poxa, tenha bom senso, tenha consciência. Faça primeiramente por você, por você se sentir bem. E você que foi ajudado, agradeça, e tenha compaixão, por que todos nós precisaremos de ajuda um dia, ninguém é feito de pedra, até concretos desabam com tempestades fortes.

Voltando sobre o que eu disse que eu sempre fui assim, sempre gostei de ajudar desta forma, da forma que eu podia. Mas e eu, como falei, ninguém é feito de pedra. Também tenho meus altos e baixos (alias, por isso fiz esse blog, um meio de desabafo sem precisar encher ninguém, afinal, se afastaram de mim).
Mas, e eu? Quem eu posso confiar? Quem pode me ouvir? Quem pode me ajudar (chapolin?).

Talvez possa confiar só nisso aqui mesmo, talvez tenha me tornado uma daquelas pessoas que sitei a cima, “Talvez tenham tido alguma experiência terrível”. E esta experiência foi a quebra de confiança, e a falta de pessoas ao meu redor, que me façam bem,

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s